quinta-feira, 17 de julho de 2014

Bandidos interceptam caminhão dos Correios e roubam mercadorias no Vale do Aço

Um caminhão de transporte de encomendas dos Correios foi encontrado abandonado na manhã desta quinta-feira, 17 de julho, em uma estrada rural no município de Antônio Dias, no Leste de Minas Gerais. De acordo com a Polícia Militar, o baú estava aberto e várias embalagens de mercadorias foram levadas.

Ainda segundo a PM, o caminhão seguia de São Paulo para Recife, quando foi interceptado por um bando de criminosos em João Monlevade. Parte da quadrilha seguiu com o veículo de carga até a estrada de terra que dá acesso à Mina Horto Baratinha, em Antônio Dias, onde abriram o baú e fizeram a transferência das mercadorias valiosas para outro veículo.

O restante dos bandidos fizeram os dois motoristas, que estavam no caminhão, reféns e seguiram sentido Belo Horizonte. Os funcionários dos Correios foram abandonados na Capital Mineira, onde acionaram a polícia e comunicaram o assalto.

fonte: www.aconteceunovale.com.br/

Avião é abatido no ar com 295 pessoas a bordo





Avião comercial da Malásia com 295 pessoas desapareceu na Ucrânia hoje, perto da fronteira com a Rússia. O governo da Ucrânia diz que a aeronave foi derrubada por um míssil lançado a partir do solo. Segundo o governo ucraniano, 280 passageiros e 15 membros da tripulação morreram. O confronto entre separatistas pró-Rússia e forças ucranianas na fronteira já provocou a queda de aviões militares nesta semana. Em nota, o governo da Ucrânia informa que o avião desapareceu por volta das 10 horas da manhã, horário de Brasília.
TENSÃO EUA x KREMLIN
O líder separatista Aleksander Borodai acusou forças ucranianas de terem abatido o avião. O governo separatista de Donetsk, não reconhecido pela Ucrânia, diz que o avião caiu perto da cidade de Grabovo. A Malaysia Airlines confirma que perdeu contato com o voo MH17 e que a última posição da aeronave era na Ucrânia. O avião ia de Amsterdam, na Holanda, para Kuala Lumpur, capital da Malásia, e caiu de uma altura de 10 km. Entre os mortos estariam 23 norte-americanos. A agência de aviação civil nos EUA emitiu um alerta para as companhias aéreas evitarem a fronteira entre Ucrânia e Rússia. O presidente Vladimir Putin e o presidente Barack Obama têm mantido contato telefônico sobre o acidente, confirmou o Kremlin. O premiê holandês Mark Rutte está a caminho de Amsterdã vindo de Bruxelas.

Gol de placa para a cachaça

Sucesso nas mesas dos bares e restaurantes frequentados pelos turistas durante a Copa, a cachaça de alambique ganhou força na distribuição da bebida dentro e fora do país. É nisso o que acreditam os produtores da região de Salinas, no Norte de Minas Gerais, que estão iniciando o trabalho de instalação de uma rede de revendas no Brasil, informou ontem Nivaldo Gonçalves das Neves, presidente da Associação dos Produtores Artesanais de Cachaça de Salinas (Apacs). Eles querem conquistar consumidores como o chinês Zhou Zhi Min, de Shanghai, que esteve no Mercado Central de Belo Horizonte durante a Copa e se encantou com a branquinha.

Com o objetivo de abrir mercados, a Apacs oficializou os seis primeiros revendedores autorizados da cachaça de Salinas no país. Eles vão atuar em Belo Horizonte, Montes Claros (Norte de Minas), no Rio de Janeiro, em dois pontos de São Paulo e em um de Itú (SP). Outros 38 empreendedores candidatados a revendedores da bebida de Salinas estão sendo avaliados pela Apacs, inclusive em cidades distantes, a exemplo de Ilhéus (BA), Rio das Ostras (RJ) e Jericoacoara (CE).

A criação da rede saiu favorecida depois que a associação dos produtores de Salinas recebeu o certificado de registro de indicação geográfica da bebida concedido pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) em outubro. O selo será usado por 27 marcas chanceladas pela Apacs até o fim de 2015. “A Copa resultou em muita divulgação e os estrangeiros experimentaram a nossa bebida. Isso vai refletir nas vendas futuras”, disse Nivaldo das Neves. A boa aceitação reforça a programação da 13ª edição do Festival Mundial da Cachaça, que será realizado de sexta-feira a domingo, em Salinas.

terça-feira, 8 de julho de 2014

Vaca é encontrada em cima de poste após água de enchente baixar no Sul do Brasil

Uma vaca morta foi encontrada em cima de um poste de energia elétrica em São Borja, na fronteira do Rio Grande do Sul, após água da enchente que atingiu o município baixar alguns metros. O município é um dos 146 afetados pela chuva forte que atingiu o Estado nas duas últimas semanas e está em situação de emergência devido à cheia do rio Uruguai.


De acordo com a Defesa Civil estadual, 400 pessoas estão desabrigadas (em abrigos) e 2,5 mil desalojadas (na casa de parentes ou amigos) na cidade. “Jamais imaginei uma cena destas”, escreveu o administrador Luiz Roberto Jacques, que postou nesta terça-feira (8) as imagens tiradas ontem pelo amigo Michel Mariano da Rocha no Facebook na página São Borja, criada por ele em 2006 para divulgar informações do município e tem quase 10mil curtidas.

Local onde vaca foi encontrado em cima de poste em São Borja ainda está alagado – Foto: Michel Mariano da Rocha

“A água na região que essas fotos foram tiradas ontem chegou a ficar uns três metros acima dos postes”, contou Jacques, explicando que o lugar fica no interior de São Borja, a cerca de três quilômetros do cais, junto a uma propriedade rural. “O rio chegou a atingir 17,34 metros segundo as medições da prefeitura naval de São Tomé”, informou. O dono do animal não foi encontrado. “Não se tem ideia de que altura do rio esse animal veio. Não tem como saber”, ressaltou.

A vaca ainda não foi retirada de cima do poste. “O rio lá ainda está cinco a seis metros acima do nível”, completou.



Vaca é encontrada em cima de poste após água de enchente baixar em São Borja – Foto: Michel Mariano da Rocha


Número de pessoas fora de casa cai para 19,3 mil

O número de pessoas fora de casa no RS por causa da chuva caiu para 19.325 pessoas, segundo boletim divulgado às 11h desta terça-feira pela Defesa Civil estadual. Ao todo, 122 municípios decretaram situação de emergência e dois estão em estado de calamidade pública. Duas pessoas morreram e uma está desaparecida.

Ontem, o governo estadual publicou decreto de situação de emergência em 13 rodovias estaduais que foram interrompidas por deslizamentos e inundações nos meses de junho e julho. O decreto irá viabilizar a recuperação de trechos rodoviários com maior rapidez. Os recursos necessários somam R$ 38 milhões e já foram informados ao governo federal.
Confira as estradas que estão com trechos afetados:

- ERS-344: Porto Mauá e Entre-Ijuís
- ERS-020: Cachoeirinha e a ponte sobre o Rio Pelotas (divisa com Santa Catarina)
- ERS-110: São Francisco de Paula e a ponte sobre o Rio Pelotas (divisa com Santa Catarina)
- ERS-126: Nova Araçá e Marcelino Ramos
- ERS-355: Acesso da BR-470 e à ERS-441
- ERS-431: Bento Gonçalves e Dois Lageados
- RSC-472: Acesso da BR-386 e Porto Xavier
- ERS-491: Marcelino Ramos e acesso à RSC-153
- RSC-153: Ponte sobre o Rio Uruguai (divisa com Santa Catarina) e Aceguá
- RSC-470: Ponte sobre o Rio Canoas (divisa com Santa Catarina) e o acesso à BR-290
- VRS-804: Santa Maria e Silveira Martins
- RSC-480: Ponte do Goio-Ên (divisa com Santa Catarina) e Erechim
- RSC-481: Cruz Alta e o acesso à BR-287

(Fonte: Portal Terra)

segunda-feira, 7 de julho de 2014

A partir de amanhã, operadoras terão que retornar ligações que caírem. Cancelar planos fica automático

A partir de amanhã, dia 8, quando o consumidor ligar para uma operadora de serviço de telecomunicação e a ligação cair, quem terá de retornar o telefonema será a empresa, não mais o cliente. O motivo é que entra em vigor um conjunto de normas da Anatel, cujo objetivo, diz a agência, é aumentar a transparência nas relações entre consumidores e operadoras de telefonia fixa, móvel, multimídia e TV por assinatura. As normas também preveem que o cancelamento dos serviços tem de ser automático, sem a necessidade de falar com atendentes; as promoções valem tanto para os clientes novos quanto para os antigos, entre outros itens. O setor de telecomunicações lidera a lista de queixas nos Procons de todo o Brasil. Entre as principais reclamações estão má prestação do serviço e cobrança indevida.
fonte:http://montesclaros.com/